Categorias
Gestão de Pessoas Gestão Empresarial

O que é Gestão Esportiva e porque nunca me ensinaram isso?

A Gestão Esportiva nada mais é do que a utilização de diferentes tipos e conhecimentos, técnicas e estratégias de áreas como a Ciência dos Esportes e a Administração, de modo que seja possível gerenciar organizações e atividades que tenham como foco esportes e práticas esportivas.

Ela engloba não apenas a liderança de talentos dentro da equipe, mas, também outros aspectos fundamentais para que um time tenha bons resultados e consiga continuar a atuar, como, por exemplo, o desenvolvimento e fortalecimento da parte financeira. 

Esse é um tipo de conhecimento que poucas pessoas sequer sabem que existe. Isso porque, não há uma exploração sobre o assunto. Quando falamos de organizações com foco no esporte, a maioria das pessoas pensa apenas nos talentos esportivos, contratações e etc. 

Mas a verdade é que, para ser um gestor esportivo de sucesso, que consiga resultados com o seu time, é necessário um amplo conhecimento em diversas áreas, bem como a aplicação de diferentes estratégias. 

Qual a importância de manter uma boa gestão esportiva? 

A gestão esportiva, quando praticada corretamente, pode trazer vários benefícios para a organização bem como os atletas. Por isso que aprofundar os conhecimentos dentro dessa área pode ser a chave para sua equipe. 

O curso “Gestor Esportivo 2.0” de Felipe Ximenes, por exemplo, traz uma nova visão sobre esse tipo de gestão e as relações humanas. Ele traz um panorama completo sobre estratégias de comando que podem ser aplicadas, bem como tudo que é necessário para que você desenvolva suas próprias técnicas. 

De modo geral, quando você busca esse tipo de conhecimento sobre a gestão esportiva, é possível obter diferentes benefícios, tais como: 

  1. Insights baseados em dados

Esportes são dados! Estatísticas, resultados de jogos, métricas de desempenho de atletas, todas essas informações podem ser usadas para otimizar os resultados do seu time, e, assim atingir as suas metas.

Atualmente existem diversas plataformas que podem analisar esses dados e oferecer insights, mas, apenas se especializando nesse assunto será possível aproveitar ao máximo essas informações.

  1. Desenvolvimento de políticas de governança que ajudem a organização 

Outra vantagem que você pode obter ao fazer um curso especializado em gestão esportiva, é obter o conhecimento necessário para desenvolver políticas de governança que permitam uma comunicação mais clara e transparente dentro da organização, e ajudem tanto internamente quanto externamente.

  1. Se baseie em modelos empresariais de sucesso 

Felipe Ximenes, que desenvolveu o curso “Gestor Esportivo 2.0” tem mais de 35 anos de experiência no assunto, estando à frente de várias organizações esportivas brasileiras. 

Logo, ao realizar a especialização, você também terá contato com alguns dos principais modelos empresariais de gestão esportiva de sucesso, o que te dará o embasamento necessário para desenvolver a sua própria estratégia, e, assim, permitir que o seu time também se torne um case de sucesso dentro da área de esportes. 

Quer saber mais sobre o curso de Gestão Esportiva de Felipe Ximenes? Então aproveite para acessar o link agora mesmo e garanta agora mesmo o seu! 

Categorias
Dicas Gestão de Pessoas

Perfil Comportamental: O que é e como aplicá-lo na gestão?

Liderar uma equipe exige um amplo conhecimento sobre cada indivíduo do time. E o perfil comportamental é uma ferramenta que pode te ajudar a entender mais a fundo as particularidades de cada profissional.

Muitas empresas têm dificuldades de reter talentos justamente pela falta desse conhecimento. Com líderes que não entendem os colaboradores, a tendência é que surjam obstáculos e desentendimentos que prejudiquem a relação entre todos. 

Consequentemente, muitos profissionais acabam por deixar a empresa. Por isso, hoje vamos explicar mais a fundo como usar essa ferramenta na gestão

O que é perfil comportamental? 

O perfil comportamental nada mais é do que uma ferramenta que permite que você entenda o tipo de papel que cada colaborador desempenha, bem como o estilo de atuação. 

Por meio dele, é possível fazer um mapeamento completo dos comportamentos de cada profissional, identificando desde possíveis reações em situações, até modos de aumentar os resultados. 

Ele pode ser obtido através de testes que avaliam diferentes habilidades e características do funcionário. 

Quais são os tipos? 

Com a evolução do trabalho, novos perfis têm surgido, mas, de modo geral podemos dizer que eles são divididos em: 

  • Comunicador: Se relaciona muito bem com a equipe, conseguindo manter uma comunicação clara e assertiva com todos ao seu redor;
  • Executor: É um profissional autoconfiante que não deixa nada para depois e está sempre disposto a colocar novos planos em ação;
  • Planejador: Atua de forma linear, sempre elaborando um plano e analisando as possibilidades antes de agir;
  • Analista: É focado e sempre dá atenção aos detalhes, sendo excelente na hora de analisar indicadores e identificar possibilidades. 

Como aplicar o perfil comportamental na gestão? 

O perfil comportamental oferece poderosos insights para um líder. Afinal de contas, por meio dele é possível ter uma ampla base de informações sobre cada membro da equipe.

Esse tipo de dado pode ser usado para: 

  1. Elaborar planejamentos estratégicos

Com base no comportamento de cada profissional, o gestor pode criar planos de ação que usem ao máximo o potencial de cada colaborador, evitando atrasos e até mesmo otimizando a realização de metas.

  1. Redução de turnover 

O turnover (alta rotatividade de funcionários) é um problema enfrentado por milhares de empresas pelo Brasil. E dentre os vários motivos que acabam desencadeando a saída de um colaborador estão: 

  • Falta de reconhecimento dentro do local de trabalho;
  • Ambiente de trabalho não motivador;
  • Falta de perspectiva sobre o crescimento dentro da empresa. 

O perfil comportamental também pode ser usado para identificar talentos, aumentando a retenção desses profissionais e evitando o turnover. 

  1. Economia de tempo e aumento de resultados

Esse tipo de conhecimento sobre os funcionários também ajuda diretamente nos resultados. Quando o líder sabe como incentivar cada profissional, a tendência é que a equipe como um todo se torne mais produtiva.

Consequentemente, as rotinas são otimizadas, evitando falhas, retrabalho e gerando economia de tempo. 

Quer saber mais sobre como aumentar a produtividade do seu time e melhorar os resultados do seu negócio? Então não deixe de assinar a nossa newsletter

Categorias
Curiosidades Gestão de Pessoas

Entenda mais sobre Gestão de Pessoas!

Cada profissional tem seu diferencial, e saber gerenciar diferentes pessoas dentro de uma única equipe é fundamental para o sucesso. Por isso que a gestão de pessoas se tornou tão importante.

Ela consiste, basicamente, em um conjunto de estratégias focadas na administração do capital humano. Através dessas técnicas, é possível conciliar talentos de uma equipe com as metas de uma organização.

Qual a importância da gestão de pessoas?

Não há empresa sem colaboradores, isso é um fato! Por isso é tão necessário que qualquer líder aprenda mais sobre gestão de pessoas

É através dela que será possível compreender as particularidades de um time, criando planos de ação que resultem em metas batidas. 

Uma empresa ou líder que não se preocupa em gerenciar o capital humano irá enfrentar uma série de obstáculos, dentre eles:

  • Queda de produtividade por conta da falta de motivação e reconhecimento;
  • Crescimento de conflitos desnecessários que afetam a dinâmica da equipe (agenda oculta);
  • Alta rotatividade de colaboradores;
  • Baixa entrega de resultados e concretização de metas;
  • Desperdício de talentos em potencial que poderiam agregar resultados postivos;
  • Dificuldade de comunicação até mesmo em pequenas coisas rotineiras.

Como gerenciar pessoas de maneira eficiente no dia a dia?

Para fazer uma gestão de pessoas eficiente no dia a dia de liderança, é importante colocar algumas dicas em prática: 

  1. Se envolva na rotina da equipe 

Um bom líder precisa estar envolvido ativamente na rotina de sua equipe. Apenas dessa forma é possível entender os desafios do dia a dia, bem como se aprofundar na dinâmica entre os colaboradores. 

Um líder não fica “olhando as coisas do alto”, como se sua posição fosse melhor que a dos outros. Ele coopera de maneira ativa! 

  1. Busque alternativas diferentes para treinamentos e capacitações

Todo time precisa se manter constantemente atualizado. Contudo, as estratégias tradicionais de capacitação, muitas vezes, já não são tão eficientes, uma vez que a dinâmica das equipes mudou muito nos últimos anos. 

Prova disso é o crescimento do Home Office, que acabou desencadeando uma mudança geral no modo como fazemos a gestão de pessoas.

Logo, busque por alternativas que possam ser mais atrativas e que alcançem mais resultados. Um bom exemplo é a gamificação. Essa é uma estratégia que traz excelentes resultados, e que permite que o funcionário treine conforme a sua rotina permite. 

  1. Incentive uma comunicação fluída

Por fim, mas não menos importante, estimular uma comunicação fluida também é essencial para garantir mais eficiência na hora de gerir o capital humano.

Um bom gestor sempre mantém uma comunicação transparente, segura e aberta. Ou seja, está disposto a dar todas as orientações que forem necessárias, mas, também, de receber feedbacks por parte de sua equipe.

Profissionais querem ser ouvidos por seus gestores. Quando isso não acontece, a tendência é que esses colaboradores se sintam menos motivados. Por isso, valorize um canal aberto de comunicação.

Gostou dessas dicas? Então não deixe de participar de nossa comunidade e fique por dentro de mais dicas e novidades!